A Vida é uma Celebração

Imagem

Nós afundamo-nos nos problemas e nas preocupações, nas tristezas e nas frustrações, na triste melancolia, sem pararmos um pouco para pensarmos naquilo que realmente temos. Deveremos ser profundamente gratos e celebrar os factos da nossa vida. Se deixarmos o negativo de lado e pensarmos bem, temos muito mais do que aquilo que poderemos pensar.

. Celebrar o facto de ter saúde para ter uma vida plena

. Celebrar ter o amor e amizade da família e dos amigos

. Celebrar ter vontade para evoluir cada vez, todos os dias.

. Celebrar o facto de poder fazer coisas que muitas pessoas, por falta de meios ou saúde, não podem fazer, coisas que damos como garantidas.

. Celebrar o facto de poder dar de coração para ajudar outros.

. Celebrar o facto de decidir mudar porque tenho vontade disso.

. Celebrar o facto de estar grato por todas as experiências e vivências boas.

. Celebrar o facto de mesmo não tendo as coisas corrido bem na vida, que cá estamos
para lutar mais um dia, com perseverança e pela felicidade.

. Celebrar porque sou Feliz !

. Celebrar porque sei para onde quero e como hei de lá chegar.

Há de existir muitos motivos para si, para uma celebração pessoal. Seja qual o motivo, sem qual a razão, CELEBRE ! Não deixe de o fazer. Deixe o negativo, as preocupações e satisfações, porque vida só temos uma, e tem de ser bom sentirmo-nos vivos, com a energia do bem a fluir em nós e a sentir que o Mundo faz todo o sentido. Senão se sente assim, não tem de se sentir menos, mude, trabalhe, evolua e inove para ser assim. Não é impossível, requer trabalho, mas acredite, que valerá apena. E eu celebro igualmente o facto de ter perdido uns minutos para ler isto. Não há nada nem ninguém que deva impedir a sua felicidade e realização. Seja você mesmo. E celebre a sua essência !

Anúncios

Futilidade das Preocupações

Imagem

Ao procurarmos o significado de preocupação num qualquer dicionário de língua portuguesa, iremos encontrar provavelmente o seguinte: “Acto ou efeito de preocupar ou preocupar-se. Inquietude, cuidado. Ideia antecipada; ideia fixa”.

É de facto um acto que muitos de nós teimam em deixar que tome conte das nossas vidas, dos nossos momentos, dos nossos instante. Preocupação, nada mais é, do que algo que não só nos retira a calma e tranquilidade, como nos mergulha no abismo de nervos e até pânico, e claro, o roubo da energia que possuímos para tudo. Ao deixarmos que a preocupação nos tome, fazemos com que o nosso paradigma de essência própria se altere. Se pensarmos bem, porque haveremos de nos preocupar ao ponto de nos anularmos a nós mesmos e deixarmos de ter uma vida tranquila, pacífica e virada para o bem ? Por mais grave que seja a situação, existirá sempre uma solução de acordo com a mesma, e mesmo que esse solução seja custosa e tenha o seu preço, ela existe. Podemos fugir, tentar contornar, e as vezes perdemos mais tempo a tentar fugir, do que sermos práticos e directos com a situação em si. Se assim for, a preocupação deixa de fazer sentido, porque nada mais criamos do que pressão em nós mesmos, apenas porque não queremos tomar a solução que pode ter danos colaterais. Lembre-se, não há soluções perfeitas, apenas e só soluções. Porque nunca haverá meio de agradar a gregos e troianos. E quando não houver uma solução aparente, e nos parece impossível uma resolução, então de que serve preocuparmos com algo que não tem solução definitiva ? Caso haja solução ou não, deveremos sempre ponderar e reflectir sobre a situação e não nos preocuparmos. Deixarmos seguir o rumo das situações. Porque preocupar, enervar e irritar, não vai resolver nada dos seus problemas. Pelo contrário, irá agravar a negatividade ao ponto de sentirmos um desgaste mental e físico em nós. Por isso liberte-se do peso das preocupações, tome as soluções que sejam práticas e directas, abstrai-se desses sentimentos negativos inúteis e abrace a vida pelo seu lado de felicidade e acção positiva.

Pontos a reter para uma Vida Única.

Imagem

O título quiçá será pretensioso.  Não quer dizer que ao seguirmos estes pontos, que tudo vai ser lindo e feliz. Porque há coisas que nos são externas e não dependem exclusivamente de nós. Mas são linhas mestras para uma orientação positiva da vida. E é como tal que devem ser observadas. Uma coisa é certa, mesmo que não seja atingido um determinado objectivo total de felicidade, estes pontos sem dúvida que irão proporcionar, se forem seguidas, uma clara evolução pessoal e espiritual. Porque há factores que fazem a diferença. E nós podemos ser a diferença que queremos ser na nossa vida:

. Marque o dia no calendário. O dia em que decidiu que deve haver uma mudança. Não tem de ser o dia de hoje, Pode ser daqui a uma semana. Mas acima de tudo marque, mentalize-se de que a partir desse dia, tudo tem de mudar.

 

. Mentalize-se que nada é impossível. Ao eliminar esse pensamento negativo, por mais complicado que seja, irá sentir-se um pouco mais confiante . Tem mesmo de acreditar que é possível, que é capaz, que vai conseguir. Não há “tentativas”, é mesmo para concretizar.

 

. Força de vontade. Quebre uma eventual preguiça ou apatia. Porque as coisas boas para si, não lhe vão bater à porta. Senão faz por si mesmo, acredita, ninguém mais o fará.

 

. Hábitos. Há hábitos que tem de ser descontinuados ou alterados, caso não os faça. Higiene pessoal é importante. Reforça a auto-estima e transmite uma imagem positiva. Em tempo quente, sentir o sol, o ar do campo ou do mar, pois o sol dá energia, e o ar dá-nos outra força, e as paisagens, um reforço visual que transmite tranquilidade. Comer bem, mas não muito. Evitar todas aquelas coisas que nos fazem mal e que temos consciência. Abdicar de coisas como álcool, tabaco ou certos tipos de medicamentos é um passo custoso mas positivo.

 

. Descansar bem. Dormir como deve ser, respeitando uma rotina, que tem de ser cumprida, mesmo que tenha uma vida muito ocupada. Descansar revigora o corpo e a alma e prepara-nos para os desafios do dia seguinte.

 

. O nosso trabalho. A grande maioria não nem o trabalho de sonho, nem o salário merecido. Mas devemos levar o nosso trabalho com brio e um certo desportivismo. Evitar conflitos, batalhas vãs, manter um relacionamento saudável com chefias e colegas. E não levar os problemas do trabalho para casa. A nossa casa é um santuário, e os problemas que não se resolverão lá, devem permanecer no local de trabalho.

 

. Sermos nós próprios. Ao tentar ser algo que não somos, não ganhamos nada com isso pela positiva. Temos que ser aceites pelo que somos, pelo que temos. Quem gosta de verdade, irá sempre apreciar a pessoa que somos. Porque é a nossa verdadeira essência que atrai as pessoas que precisamos na nossa vida.

 

. Nunca, mas nunca esquecer as lições que a vida nos dá. Que fiquem gravadas na tábua rasa da alma. Para que não passemos pela mesma situação. Para que nunca, mas nunca mais se repita. Uma lição bem apreendida é menos um momento de infelicidade repetido no futuro.

 

. Não interessa o que os outros pensam. A vida é sua. Quem a vive é a sua pessoa e não os outros. Pondere bem sobre as suas opções. Se forem positivas, se sentir isso no seu coração, siga-as. Não interessa o que os outros possam pensar, imaginar ou dizer, pois nem sempre as pessoas desejam o nosso bem, directa ou indirectamente.

 

. Ter a mente aberta para as mudanças positivas que podem acontecer. Todos mudamos. Todos evoluímos. Mas mudança não significa abdicar da nossa essência individual. Significa melhorar certos aspectos que necessitam de outra visão ou maturidade.

 

. Viver o Presente. Não adianta sentir ansiedade pelo futuro, ou deixar que as sombras do passado influenciem. Se o passado são pesos que devemos libertar, o futuro depende do que fizermos no presente, logo é no presente que nos deveremos focar.

 

. Entregue-se as actividades de alegria. Aquilo que o faz feliz, aquele hobbie que o delicia ou encantam, um desporto que dê satisfação, deverá sempre manter na vida. Porque é sempre positivo possuirmos actividades que nos alegrem e que ajudem a libertar qualquer tipo de stress.

 

. Cultivar as virtudes positivas. Tudo o que for características positivas que melhorem a confiança e relação com o mundo à sua volta, deverão sem dúvida ser nutridas.  Porque não há recompensa maior do que receber aquelas pequenas coisas, como um sorriso ou um abraço, por termos praticado o bem. Não tem preço.

 

. Não abdique de fazer férias.  Não quer dizer que tenha de ser fora do país, ou umas férias de luxo. Não. Uma mudança de cenário é o que precisamos as vezes para estarmos mais soltos, livres e melhores com a nossa pessoa.

 

. Rir, sorrir e fazer Amigos. Saia de casa com um sorriso nos lábios, mesmo que não haja grandes motivos para tal. Os problemas não se irão resolver com uma cara carrancuda, logo encarar os problemas de sorriso aberto é mil vezes melhor. Ria Muito. Envolva-se e liberte-se para poder rir. Até pode rir de si mesmo, e isso não faz mal, pois sabermos rir da nossa pessoa é igualmente positivo. Rir é poderoso. É energético. E faça amigos. Magros, gordos, Loiros ou Ruivos, Católicos ou Budistas, Asiático ou de cor, não interessa o formato. Se for amigo de verdade, terá sempre valor, independentemente da sua origem ou vivência. Perca a timidez, abra o coração e deixe essas pessoas entrarem. Amizades são um forte completo da nossa vida social.

 

. Uma Vida correcta. Por mais que o apelo da carne, do que é casual, relembremos algo. Entregar só por entregar, é efémero e vazio. Polui a alma. Só uma verdadeira entrega de sentimento, de essência é que faz sentido na realização do nosso ser.

 

. Saber escolher. Sentir ser encontrado. Sentir a “tal” pessoa. Nem sempre acertamos. As vezes, para muitas pessoas é mesmo muito complicado. Mas nunca devemos desistir. Deixar de sentir.. Sabermos esperar pacientemente perante situações que nos parecem caóticas é importantíssimo. Socializarmos. Convivermos.  As vezes é nesse tipo de enquadramento que as coisas mais naturais surgem. E lembre-se, desespero não é solução.

 

. Relação para durar. Ter uma relação baseada em respeito, confiança, cumplicidade e dedicação. Não exigir o máximo para arrebentar a corda, mas não ficar pelo mínimo porque merecemos sempre acima disso, pois o equilíbrio tem de ser mantido. Saber estar na relação, saber ouvir o coração, e as vezes não perder a razão.

 

. Dar um pouco do que temos. Há que tenha mais sorte que os outros. Se todo o mundo soubesse partilhar, tudo seria melhor. Saber dar esse contributo, que nos dias de hoje pode ser feito das mais variadas formas, mais do que uma obrigação moral, é algo que tem mesmo de partir do nosso interior. Se o fizermos com espontaneidade, só revela o nosso lindo interior.

 

. Deixar o orgulho de parte. Ser orgulhoso ao ponto de causar problemas não é de bem. Temos de saber ter maturidade, honestidade e sinceridade e saber dar o braço a torcer quando necessário. Não deixar que pequenos desentendimentos se tornem em grandes complicações. Não é vergonha nenhuma reconhecer que se errou.

 

Este pequeno guia só terá valor para quem reconhecer o que está aqui escrito. Quem ler por ler, não irá seguir este trilho. Quem se rever e partilhar, saberá sem dúvida o que se pode ganhar. Não achem que é uma impossibilidade seguir este rumo. É exequível. Basta ter crença. Basta ter vontade. Porque quando há vontade de uma mudança verdadeira tudo se idealiza, tudo se concretiza. Basta acreditar porque desta forma a nossa vida irá mudar.

 

Sentimento de Culpa

Imagem

São muitas as vezes, na grande maioria das pessoas, um certo desconforto e sentimento de culpa. Sentimento de culpa, por em algum momento da vida termos de “despejar” pessoas fora da nossa vida, por mais que isso nos custe. As influências negativas não podem ter lugar na nossa vida, sob pena de sofrermos dessa toxicidade que decompõe lentamente o nosso ser. Sim é triste. Sim, é complicado. Mas é sem dúvida extremamente necessário. Seja essa pessoa, um interesse amoroso, uma relação longa, uma nova ou antiga amizade, seja o que for, senão é capaz de alterar a sua onda para algo mais positivo que seja benéfico para ambos, não é possível seguir. Porque a energia negativa só nos puxa para baixo, só retira luz e força, e faz-nos gastar ainda mais energia para nos restabelecermos e mantermo-nos. Não temos nenhuma obrigação moral ou espiritual de arranjar espaço, que tão precioso é, para mantermos aquilo que realmente nos faz bem, para englobar pessoas, sentimentos ou emoções que de negativo tudo possuem. Ninguém é perfeito, é certo, e deveremos dar chance para haver redenção para não sermos injustos. Mas quem não respeita a nossa vida, a nossa maneira de pensar e ser, a nossa visão do mundo, e ainda tem a audácia de nos por em causa ou até desvalorizar, só tem um caminho: A porta da saída do nosso mundo. Não o digo por crueldade, ou algum gosto especial pela maldade. Mas temos de ser proteger a nossa pessoa de todo o tipo de situações que comprometam o nosso bem-estar, a nossa maneira, aquele jeito que temos. A nossa identidade é para ser respeitada e mantida, e não extravasada e ignorada. Pois ao cedermos uma vez perante casos similares, não poderemos queixar das voltas que a vida dá.

O Medo da Mudança.

Imagem

Mudança assusta. A mudança desperta um medo em nós, como se fosse algo avesso à nossa natureza. O receio de sairmos da nossa zona de conforto, é sem dúvida maior que a vontade de descoberta das maravilhas que estão nesse mundo lá fora, onde quem está nessa situação, não se encontra. Sonham com novos cenários, sentimentos diferentes e melhores, outras cores e sensações, mas ao não abdicarem de aquilo que possuem, mas que já não faz sentido, perdem tempo precioso que poderia ser utilizado na evolução do ser e na construção de um novo paradigma, e outra felicidade extrema. A mudança não tem de ser negativa. Há que arriscar, pois as preciosidades da vida estão à nossa beira, e ao deixarmos esse estado de apatia se manter, a nossa luz decrescer, não nos podemos queixar, pois somos nós mesmos que perpetuamos essa existência “confortável” que sabemos que está errada, mas que contudo, nada fazemos para mudar. Não temos de ter receio. Nem medo. Nem pânico ou terror. Quando uma porta se fecha, outra se abre. E o caminho que nos abre é provavelmente, aquele que faz sentido nos faz. Aquele caminho que irá dar aquilo que tanto necessitamos para iluminar a nossa alma. Temos que ser corajosos. E sair dessa zona de conforto, que de conforto, apenas e só tem o nome, porque se a situação não nos é benéfica, como pode “confortar” ? Não faz sentido algum. Somos seres de sentimentos positivos. Ambicionamos ser felizes. Porque metemos tantos obstáculos para sair destas situações ? Dizem que é a natureza humana. Mas a natureza humana tem sido feita através de um caminho de evolução. Mas quando o patamar se mantém nessa triste melancolia, não é um patamar de evolução. Dizem igualmente, que quanto mais tempo, nos mantemos numa situação negativa, mais ela faz parte do nosso ser, como se um veneno doce se tratasse, em que reconhecemos a situação, mas estamos indiferentes perante ele. Não há tempo a perder. Leve o seu tempo. Mas faça. Concretize. Liberte as amarras. Há tanto para ver e fazer. Tanto para conquistar e amar. Não fiques no mesmo lugar a vida toda, pois o holofote só ilumina quem tem coração para arriscar o palco principal que é a vida. Eu sei. Tu sabes. Se sabemos, porque é que não ages ? Sê quem tu queres realmente ser. Sê feliz como queres e com quem queres. Não deixes escapar as oportunidade que o universo nos proporciona. Começa a mudança hoje. Agora mesmo. E abraça com gratidão das recompensas do teu acto. Serão por certo das mais positivas e duradouras. 

Trabalhadores da Luz.

Imagem

São trabalhadores incansáveis. De espíritos inquebráveis. De atitudes indomáveis. Todos nós, em algum ponto da vida, já demos de caras com alguém assim. Com pessoas que são naturalmente boas. Que fazem sem querer nada de volta, ao não ser um mero sorriso. Que actuam quando os outros viram as costas. Que são implicitamente bondosos e generosos sem ligar a qualquer tipo de preconceito. Estes são os trabalhadores da luz. Mesmo sem terem consciência , são indivíduos que equilibram a balança a favor do bem e dão esperança a quem os encontra no caminho da vida.Uma profunda sensação de altruísmo para este mundo. São pessoas humildes, de coração enorme e de luz interior intensa. Mereciam uma estátua, mas jamais iriam aceitar qualquer tipo de glória, porque a bondade e humildade não iriam aceitar isso. São sem dúvida, seres humanos que vivem no espectro mais luminoso da vida. Mesmo que não estejam bem, lá estão, no seu lugar, para dar o melhor de si a quem mais precisa. Sem olhar a meios. Até mesmo por aqueles que não fazem para merece o apoio e atenção. Partilham problemas alheios e ajudam a meter os corações cheios, dando um sentido superior à vida, fazendo dela um milagre maravilha. E deveriam ser muitos mais. Porque o cinismo em que o mundo mergulhou, merece que haja pessoas que mudem o cenário pela positiva. Não chega ser um dia sem nuvens, senão há sol. Nem um céu nocturno belo, sem as estrelas para iluminar. Não podemos nem cair no negativo, nem sermos apáticos. Temos de trabalhar para o bem, fazer pela luz que guia a nossa vida. Porque a recompensa, apesar de não ser física, é espiritualmente recompensante. Porque só a luz nos dá o caminho que nós precisamos para sermos completamente felizes. E esse caminho é o da bondade, serenidade, tranquilidade e generosidade. Ao sermos trabalhadores da luz, estamos a fazer bem a nós mesmos, a quem nos rodeia e até ao mundo. Porque não há nenhum contributo pequeno quando a luz que nos acompanha é tão forte. Sejamos essa mudança. E ao sermos essa mudança, já mudamos o mundo. E isso por si só, enche o nosso coração de Paz e Alegria. Sejamos assim. Sempre.

Com as etiquetas

A nossa Identidade.

Imagem

É aquilo que nos representa. O nosso cartão de visita para qualquer pessoa que nos conheça. É de facto aquilo que somos. Mas há pessoas que optam por mostrar aquilo que não são. E isso é errado. Nunca deveremos abdicar da nossa identidade, maneira de ser, da essência das nossas origens, só para nos adaptarmos num novo meio ou na interacção com novas pessoas. Não há maior falácia que deixarmos de ser quem somos, renegarmos de onde viemos, só porque há pessoas que podem não simpatizar. É que a partir do momento em que tu abdicas da tua identidade, deitas um pouco de tudo o que foste no passado até chegares a esse ponto para o lixo, como se nada do que tivesses atravessado tivesse algum valor. A tua identidade é o que te diferencia perante tantos milhões de pessoas. É o que mostra os teus sonhos, as tuas fantasias, todas as características inatas em ti e que te tornam numa pessoa especial e diferente. Perderes o sotaque só porque fazem pouco dele, não é correcto. Teres vergonha por a tua família ser diferente das outras, não é justo. Adaptares o estilo de alguém só para a conquistares, não é “cool”, é desviante. Quando mudas algo na tua personalidade, algo que é o resultado das tuas vivências e experiências, morre um pouco de ti. Porque não há situação que valha deixarmos de ser o que somos. Quem gosta de nós como somos, só irá realçar e valorizar mais essa identidade que temos e somos. Nunca abdiques de seres quem és. Essa impressão da tua alma e ser, não se encontra em mais lado algum. Levaste tempo, alegria e sofrimento para seres a pessoa que deves ter orgulho em ser. E ao sermos nós mesmos, somos mágicos. Porque temos a certeza de que estamos bem na nossa pele e sabermos o rumo que seguir. E sabermos quem somos e para onde vamos, é de um valor inestimável. Por isso preserva a tua identidade e sê feliz sendo quem és.