Sabermos Perdoar.

Imagem

Se algo que é complicado para a grande maioria das pessoas é saber perdoar. É um acto difícil, mas não impossível. É um acto de enorme poder de valorização humana. Saber perdoar a nós mesmos ou outros, é muito mais que saber perdoar por perdoar. É sabe libertar todos os sentimentos negativos que levarão a que houvesse uma situação de perdão, é saber deixar que esse peso que nos intoxica seja definitivamente e permanentemente suprimido. Reconhecer de forma adulta, com um espírito positivo e com uma maturidade enorme, que o perdão já aconteceu e que a situação que originou tudo não irá tomar conta da nossa pessoa, da nossa vida, não só irá dar tranquilidade à nossa alma, como irá fazer-nos crescer imenso. Porque o perdão é melhor que a vingança. Porque a vingança só irá trazer instantes de negatividade quando nós precisamos é de sermos resolvidos e estarmos em paz. Há uma maneira em que poderemos ser ainda melhores de que tudo isto. De darmos a volta de uma maneira ainda mais emocionalmente inteligente. Vingarmo-nos de uma forma extremamente positiva. Em fazermos da nossa fonte de fraqueza, uma força de vida positiva. Ao melhorarmos a nós mesmos cada vez mais e trabalharmos muito em prol dessa melhoria, estaremos a ser muito mais superiores do que alguém poderia imaginar. Centrar em nós para a nossa evolução, não é sermos egoístas, mas sim termos a atenção para nós mesmos, em vez de só vermos o que os outros necessitam. Se retirarmos do nosso perdão, motivos para crescermos, então o perdão já valeu muito. A energia positiva que criamos, irá fazer com que tudo à nossa volta cresça no seu momento, na sua intensidade, na sua magnitude. Temos de ser pessoas mais capazes do que a pessoa ou situação que nos levou ao perdão. E saber ter paz espiritual no coração é uma forma excelente de viver a vida. E imaginemos: Quanta energia seria desperdiçada numa vingança terrível quando pode ser utilizada em prol do nosso bem-estar ? Que sensações negativas iríamos ter no nosso pensamento, em vez de libertarmos a mente para coisas novas, excitantes, diferentes e úteis ? A maior conclusão que podes tirar é que ao perdoares, irás tornar-te numa pessoa feliz, porque um sorriso de orelha a orelha, com olhos brilhantes e o dançar natural do nosso corpo, é tudo o que precisamos para mostrar que somos mais poderosos do que aqueles que não sabem viver ao não ser para praticar o mal.

Lidar com a Ansiedade

Imagem

Ansiedade. Acho que só o sentir da palavra causa mesmo a própria. Não devemos dar uma importância maior aquilo que ela representa. Uns poderão dizer que é uma reacção social normal, outros poderão dizer que é um sentimento humano normal. Seja em caso for, a ansiedade é o que é, uma reacção à algo que nos incomoda, ao ponto de ansiarmos e enervarmos por essa dada situação.

Mas a ansiedade é apenas o primeiro passo, pois o segundo é a preocupação intensa, e isso transporta-nos para algo mais profundo: O medo. E não há nada mais horrível do que viver numa clima desgastante de medo. Medo de perdermos o emprego. Medo de sairmos de uma relação que não tem futuro. Medo de que não somos suficientemente bons para algo. A ansiedade apodera-se de nós, toma conta da nossa vida, e quando damos por isso não vivemos a vida, mas sim em função dessa ansiedade terrível. A ansiedade só por si, não faz tudo. A ansiedade só faz esse papel, quando nós fraquejamos e deixamos que essas preocupações tomem dimensões gigantescas e desproporcionais. Um facto que temos de ter sempre presente é que, não adianta ansiar por algo, ou sofrer por antecipação. Porque nos faz mal, porque o problema não desaparece, tal como não desaparece o momento em que mais tarde ou mais cedo, iremos ter que enfrentar o problema com todas as consequências. E nada disto nos dá um retorno positivo para o nosso bem-estar. E nós temos mesmo de cuidar de nós, porque para além do confrontar com a situação que despoletou a ansiedade, nós muitas vezes esquecemos que tudo isto provoca alterações em nós, pois o nosso sono fica descontrolado, temos momentos de alegria quando estamos com alguém que nos faz bem, como poderemos estar sozinhos a chorar, pois o nosso humor altera-se, tal como aumenta o desiquilibrio da nossa alimentação bem como o aumentar progressivo dos nossos pensamentos negativos e destruidores. Há várias maneiras de aliviar a ansiedade, e muitas delas já sabemos, mas ou esquecemos ou simplesmente decidimos ignorar.

 

. Sorrir todos os dias ( Haverá algo que diminua o stress e traga mais energia ? )

 

. Dedicar mais tempo a um hobbie produtivo ( Pois fazendo o que nos mais gostamos, distrai a mente do lixo que nos quer apoderar da nossa tranquilidade ).

 

. Sabes aquele tempo que perdes na estação dos correio, na fila do supermercado ou no trânsito ? Utiliza para reflectires sobre coisas positivas que te aumentem a moral.

 

. Marca um almoço, um telefonema ou uma conversa online com pessoas que te fazem bem e preenchem a alma, pois o reforço positivo faz com a ansiedade baixe bastante.

 

. Se for uma situação muito grave, desabafa com alguém da tua confiança. Não quer dizer que a pessoa te vai resolver o problema, mas vai fazer sentir-te melhor.

 

. Focar a atenção nas tarefas. Não tentes fazer tudo num só dia. Organiza-te de modo a teres a mente mais organizada e atenta.

 

. Antes de te deitares, alivia a pressão sobre o assunto. Irás dormir melhor e mais calmamente. ( Ao não ser que o problema esteja na cama contigo ).

 

. Sentes desleixado ou com a imagem esquisita ? Cuidar de ti é uma outra forma de cuidar da mente e ao mesmo tempo da tua imagem. Não quer dizer que tens de parecer o Ken ou a Barbie, mas é outro reforço positivo.

 

. Foge da comida. Ou de qualquer outros vícios. O que ganhas em afundar a tua ansiedade no que te irá dar outros problemas piores ?

 

. Compras. Não é a gastares dinheiro que irás aliviar a ansiedade. Pode dar um curto alívio, mas a ansiedade continua e tens os bolsos mais pobres.

 

. Se tiver filhos, dedique mais tempo a eles. Afinal jogar a bola com eles ou brincar as bonecas, alivia sempre o peso que possamos ter.

 

. Senão sabes relaxar, aprende. Ter aqueles momentos “chill-out” , aprender a fazer a respiração profunda ou a meditar, para além de melhorar a tua relação com a tua ansiedade, melhora e espevita a saúde da tua mente,

 

. Amigos. Ligue-se aos seus amigos preciosos. A amizade não é só para os momentos bons. E nunca se sabe quando os papeis se podem inverter.

 

. Evitar conflitos, más interpretações ou conclusões precipitadas. Não entre sequer nesse caminho. Fuja desse local. Temos de nos proteger desse tipo de confrontos.

 

. Meter um rotulo na tua pessoa. Tu nunca serás a pessoa mais perfeita do mundo. Por isso deixa-te de lamentos e de achares que és a pior pessoa de sempre. Tens o teu valor e tens de saber valorizar-te perante qualquer outra pessoa ou situação. Somos o que somos e temos de ser aceites como somos. Ninguém é igual neste mundo.

 

. Desapreciação do que é positivo. Se é positivo, é bom, se é bom faz bem. Valoriza as pequenas vitórias como sendo tuas, como sendo pequenos momentos de glória. Sempre alivia a mente, reforça a auto-estima e prepara-te melhor para o culminar da ansiedade.

 

São pequenas regras, cuja a dificuldade só pode ser enorme, se tu meteres na tua mente que é complicado. Relaxa e encara este conjunto de dicas pelo que são, como pequenos ensinamentos do que tu deverás fazer para melhorar nesse aspecto. Mas por mais regras, ou frases ou conceitos que possam ser dados, tudo depende da nossa força de vontade. E todos os seres humanos tem a sua força de vontade, cabendo a cada um saber utilizar ou não. Que esperas para utilizar a tua força ? Acredita que és capaz e tudo vai melhorar com o teu empenho, porque nada é feito na vida, sem trabalho, esforço e dedicação.

P.S: Lembra-te, que por mais que o teu problema seja enorme, há pessoas no mundo com problemas muito mais graves e tristes. 

 

 

 

 

Alma Gémea

Imagem

Uma questão dos tempos profundos, que poetas escreveram, que os filósofos reflectiram e que os tolos se questionaram. Será que existe esse alguém que nos assenta que nem uma luva ? Que faz do mero encontro, uma sensação de ansiedade positiva ? Que se torna como uma chave mestra que abre a variedade de fechaduras que destrancam as várias faces da nossa alma ? Na minha visão pessoal e não como um impositor, o conceito é verdadeiro e igualmente difícil de explicar, dada a sua complexidade. Não acredito que haja apenas uma só alma gémea, pois seria extremamente triste se apenas tivéssemos apenas uma chance para amarmos, uma oportunidade para nos completarmos, pois nem todos possuímos ou maturidade ou condições especificas para nos encarregarmos dessa tarefa que é o encontro com alguém que nos leva para outra dimensão. Podemos conhecer várias almas gémeas ao longo da nossa vida, mas apenas uma irá ficar e permanecer. Porque acreditamos que chegou o momento certo, pois o timing é importante perante a magnitude desta conjugação de personalidades, sensações e pensamentos. Se há algo certo é que não só essa pessoa se identificará muito contigo, mas que a altura em que aparecer não é meramente por acaso, porque irá indirectamente abrir-te os olhos para uma nova vida, para um redimensionamento do pensamento e em parte a reestruturação da luz que é como se de uma nova identidade se tratasse. Não é preciso nenhuma sabedoria interior especial. Porque a telepatia e empatia que flui naturalmente, faz com que tudo se encaixe como se tivesse sido esse o seu objectivo desde do seu nascimento, até aquele preciso momento em que tomam contacto, como se fossem duas partes separadas da mesma alma. Quando surge esse momento, não há que o negar, não há que achar que foi demasiado tarde ou cedo, mesmo que estejam em fases de vida diferentes. É no preciso momento da tua vida em que realmente precisas dessa mudança. Pode haver circunstâncias que podem teimar em desviar-te do significado que isto possui, mas não lutes contra isso. Abraça a simplicidade que ela representa. Não é apenas meramente um sonho, é uma realidade. As alegrias, os sorrisos e as sensações surge mais vezes, o mundo parece de tontos, mas no final do dia, sabes que essa pessoa lá estará, com uma palavra amiga, um carinho especial e um abraço emocional. As nossas angústias são partilhadas e minimizadas, as nossas carências, questões de existência e pesos são entendidos e esvaziados, porque essa pessoa conhece-te. Essa pessoa sabe exactamente o que pensas e o que queres. É ter numa pessoa a prova viva de que não estamos realmente sozinhos no mundo. Que no meio de 6 biliões de humanos, há um que te aceita tal e qual como és, sem medo, sem vergonha, sem preconceito, com todas as tuas imperfeições perfeitas. E apesar de parecer por um mero acaso da vida, mais tarde ou mais cedo teria de suceder. Porque o destino funciona de maneira a que tudo se proporcione como tem realmente de ser. A força de atracção de duas almas gémeas é enorme. Tão enorme que ao não acreditarmos ou estarmos preparados, perdemos oportunidades com várias dessas almas gémeas que falei. Não é o corpo físico que atrai. É muito mais que isso. É ver num e noutra a essência de vida que sempre quisemos. E até ter receio do quanto somos tão similares com alguém que por vezes nada sabemos, mas tudo sentimos. Nem a distância separa, nem o facto de provavelmente nunca se terem visto é factor de quebra, pois quando o momento é certo, os corações abrem-se de uma maneira anestesiante, como se dois pólos de energia que se ligam. O pequeno vazio que poderiam sentir é preenchido. É uma ligação intensa, que nós sentimos a falta dessa pessoa, sem conseguir explicar. Um elo de ligação que temos é de sentir que essa alma apesar de gémea, não nos pertence, não é nossa posse. Que temos de estimar e entender em liberdade, dando espaço para evoluir, para construir os seus novos patamares, que no entanto não excluam a nossa presença, pois nem temos de fazer essa alma uma propriedade, tal como não deveremos anular a nossa identidade por ela. A base do entendimento das almas gémeas é uma forte empatia mútua, no respeito e na generosidade. Se nós formos humildes e generosos, essa pessoa irá trazer ainda mais o melhor que há em nós. E termos um “amor desinteressado”, porque nos interessa dar tudo, sem interesse, apenas de coração. Porque a mesma luz quando alimenta outra luz, faz crescer ainda mais numa luminescência que altera a concepção da nossa visão de vida. Ao sermos genuínos, sem cobranças e amáveis, estaremos a reforçar em pleno essa ligação tão preciosa. Temos conceitos desse tipo de ligações. Romeu e Julieta. Júlio César e Cleópatra. Adão e Eva. Sansão e Dalila. Ulisses e Penélope. Não quer dizer que irá tudo ser uma perfeição desmesurada, mas mesmo se separarem, o amor continuará. E se continuarem juntos, nunca irá diminuir o sentimento. Pelo contrário, irá aumentar sempre na proporção de entrega um do outro. Separados até podem ser fortes, mas juntos são uma força de energia da vida. E isso faz das almas gémeas, um dos maiores tesouros vivos que um ser humano poderá encontrar.

A nossa Essência.

Imagem

Se algo que nunca muda com o tempo, é sem dúvida a Essência. É a nossa identidade exterior, as características que fazem parte de nós, e que não se alteram com o desgaste do tempo, com as experiências negativas ou positivas que temos e com os contactos, relações e amizades que vamos criando. Uma pessoa quando é de bem, pratica o bem, sente o bem, e esse bem incorporado até pode apagar-se um pouco, mas nunca desvanece. Cada a cada um de nós, cuidar da sua essência, não deixar que as situações e afectos a diminuam, porque se há coisa que deveremos sempre orgulhar de ter, é a nossa Essência, que é a marca absoluta daquilo que somos, e de para onde vamos. Quando temos a Essência que temos, nós somos fortes, não deixamos que a nossa magoa se torne em peso, e damos um sorriso em vez de maldade. É termos a bravura do coração quando descobrimos o caminho e encaminhamos outro para fazer igual. É sermos pessoas verdadeiras, não enganar nem decepcionar, mostrar quem realmente somos, e admitirmos que somos humanos e que erramos igualmente, porque não somos perfeitos. É saber sermos inteligentes com delicadeza e sem arrogância, pois sabemos quais os nossos limites da nossa sabedoria interna. É sermos felizes por recebermos um sorriso e nada mais em troca, em vez da gula dos bens materiais e estarmos gratos por isso. É sabermos ser lindos pelo que somos, sem que ninguém nos diga, apenas porque reconhecemos essa beleza dentro de nós. É saber sofrer ao ponto de que a nossa própria dor, não nos torna insensíveis as dores daqueles que nos rodeiam e estimamos de coração. É saber e sentir que somos seres completamente livres, desapegados e com sensação de paz, porque estamos a controlar o nosso destino e não controlar o destino de terceiros. É saber ser generoso mesmo sabendo que não vais receber nada a pessoa que ajudas. É seres humilde com toda a tua graça, sem no entanto o saberes. É veres no teu interior que de facto és misericordioso, porque sabes perdoar nas pessoas os erros que já viste em ti e não os julgares por isso. É de facto saber que estas vivo, com esperança no futuro e sem pensar nos erros do passado. Vê a tua Essência pelo que ela é, pelo que ela te pode dar, pelo que ela ainda te vai guiar. Nada, nem ninguém te pode suprimir, arrastar para baixo, te prender numa situação menos positiva. Solta-te das situações que não te fazem bem por mais duras ou complicadas que sejam. Se tiveres oportunidade de trocar emprego para algo que te faça bem, não hesites. Se tens um parceiro que te dá uma relação em que não te sentes amada, ou um ex-namorado(a), ou pessoa com quem te envolveste, que te assombra o presente, livra-te desse peso e segue em frente. Se queres e consegues fazer paz com os teus demónios, faz. Se queres ajudar outros a serem melhor, ajuda com toda a tua garra. Acima de tudo, faz com a tua Essência brilhe, que mostres a todos o que realmente és, de que fibra és feito, e que és muito mais do que as pessoas vêem em ti, ou possam esperar de ti. Porque a capa do livro não revela na totalidade o seu conteúdo. Porque aquela pessoa com quem te cruzas na rua é mais maravilhosa do que tu pensas. Dá-me uma chance a ti mesmo e reconhece igualmente nos outros a oportunidade de o fazer. Porque o mundo só tem a ganhar em ter mais Essência e menos maldade. Em ter mais bondade e menos dura realidade. Porque faz mais sentido viver num mundo em que gastamos energia para o bem, do que enveredar por aquilo que nos faz sofrer. Sê feliz e espalha a felicidade. Mais tarde ou mais cedo serás recompensado da forma mais positivamente abismal que alguma vez possas pensar.

Visão do Amor

Imagem

 

Houve tempos, em que éramos meras crianças, em que acreditávamos que as coisas como amor era apenas simples contas aritméticas. Que era apenas juntar coisas distintas, misturar e que de repente sairia um amor para toda a vida. Como se toda a nossa vida fosse algo eterno, como se o caminho da vida fosse linear, sem mudanças, sem surpresas boas ou más. Simplesmente era a crença que a maioria das crianças tinha, de que uma panóplia de planos iriam ser concretizados. É essa a inocência que a magia de ser criança nos proporciona. Ser adulto e querer amar doí. Dói na proporção de nos entendermos dar. Amar alguém é uma ideia de perfeição, mas não ter ninguém não tem de ser uma sentença de morte. Na nossa fase adulta, amar e ser correspondido não é ter uma relação eterna, sem pequenas discussões, sem percalços e sem trocas de planos. Amar nesta altura da vida, neste campeonato longo que é a vida, é muito mais complexo que isso. Porque no meio de coisas que a maioria não consegue abstrair-se como aborrecimentos do trabalho, pequenas questões de estética ou visual, ou de uma atitude que desiludiu, amar é uma conquista, é uma vitória conjunta. Porque apesar de tudo, amar e saber que há outra pessoa que nos espera com o mesmo sentimento é mágico no sentido de que tudo ficará bem, por si só. Há coisas que acontecem quando amamos, que antes nem notávamos ou queríamos saber. Valorizamos mais o momento em que vivemos. Que quando é verdadeiro, podemos expor-nos psicologicamente e espiritualmente, e em vez de sermos julgados, sermos abraçados pela benevolência. É não dar a mínima importância a pequenos detalhes e imperfeições que outrora poderíamos achar relevantes. É rir das coisas mais idiotas que só os dois entenderão, parece meros tontos numa multidão. É “amor e uma cabana” porque não há dinheiro para um duplex. É abdicares do teu gelado preferido porque esse amor olha para ele com ar de gula. É saber abdicar de algo quando o contexto desse amor é essencial. É apreciar cada instante como se fosse o último que tivesses com essa pessoa, para a intensidade ser de uma frequência notável. É descobrir novas vontades, diferentes gostos porque essa pessoa te abriu horizontes. É viver um com o outro sem ter a necessidade de se anular a si próprio. Porque um coração quando se dá a alguém, simplesmente se entrega, sem qualquer critério, apenas com a condição de ser retribuído. É tudo isto que os que amam sabem. Aos que ainda não amam, a paciência é a maior das virtudes. Sem a pressão da vida ou a percepção do tempo. Porque todos neste mundo temos alguém para nós. E se soubermos esperar, a contemplação da delicia do amor será sem dúvida mais saborosa. Com um aroma próprio de quem esperou, entregou e amou. A verdade que fica é esta: Nós temos de amar quem realmente temos de amar, e não amar pela necessidade de amar.

O que ver na Empatia ?

Imagem

Há momentos na vida, breves instantes de felicidade, em que temos a sorte ou o acaso de nos cruzarmos com alguém diferente de tudo aquilo que já conhecemos. Não quer dizer que as pessoas que nos rodeiam, são de qualquer forma banais ou abstractas, mas acontece uma vez num milhão de vezes, uma empatia natural, um entendimento quase que perfeito com uma pessoa que muito sinceramente, poderá nos parecer uma pintura de arte quase tirada a papel químico da bondade da nossa alma. A linguagem quase que é simultaneamente entendida por ambos os cérebros a uma velocidade instantânea, e que faz com surja um sorriso quase que parvo e envergonhado perante a presença dessa pessoa, cuja familiaridade é tão presente, tão envolvente, que o seu aroma pessoal e intelectual não tem qualquer tipo de segredo, mas que ao mesmo tempo leva a que cada dia seja um novo ponto de descoberta, como que existisse uma fluidez contínua por entre dois campos energéticas que irradiam o mesmo tipo de corrente, como se as fórmulas que regem a vida, nada mais fosse que equações complexas transformadas em simples contas de aritmética. O que estupefacta, que tem a lotaria de dar de caras com tal fenómeno, é a grandiosidade e ao mesmo tempo simplicidade das palavras, como que um poderoso veículo se tornasse, como que o impacto fosse muito maior, mesmo que seja uma mera e educada palavra como “Obrigado”. Não é fácil explicar, muito menos compreender esta magia emocional que se revela poucos momentos em toda uma vida. Um poeta, poderia escrever um poema, e não conseguir descrever literalmente uma pequena porção do que engloba. Um músico poderia transformar numa sinfonia épica, que poderia não ter o fim majestoso devido a dificuldade em transpor algo deste género para belas notas de música. Um pintor poderia usar a sua palete para dar uma expressão máxima artística e sentir que seriam precisas novas cores para pincelar tal empatia. Até mesmo para escrever este texto, tive dificuldades em traduzir tal panóplia de sensações e intuições em que fosse facilmente entendido. O que faz sentir empatia, deve ser preservado. Quem nos dá um sorriso parvo, deve ser valorizado. Não se sabe o dia de amanhã, nem a canção da nossa vida. Mas essa empatia é para manter, rever e viver as vezes que forem necessárias de modo a fazer algum sentido nesta caminhada cheia de surpresas e suspense que é a vida.